Jogos Mundiais Wroclaw 2017
26/07/2017
Por PAULO PINTO | Fotos INTERNATIONAL WORLD GAMES ASSOCIATION
Wroclaw - Polônia

Com este oi-zuki, Valéria Kumizaki abriu o placar contra a italiana Sara Cardin, que virou o jogo e terminou a fase classificatória em primeiro lugar

Aos 32 anos, a karateca ariana Valéria Kumizaki, nascida em Presidente Prudente e atual número 1 do mundo no ranking da World Karate Federation (WKF), confirma seu melhor momento nos tatamis ao vencer suas principais adversárias e conquistar o ouro no World Games 2017.

Na semifinal Valéria venceu a campeã mundial Emilie Thouy, com este kizami-zuki

Para chegar ao ouro Valéria venceu três lutas e encerrou a fase classificatória em segundo lugar em seu grupo, superando a argentina Juliana Novak por WO e a egípcia Yassmin Attia, que lutou na retranca, por 1 a 0. Contra a italiana Sara Cardin, Valéria saiu na frente e alcançou o primeiro ponto, mas num vacilo a arquirrival encaixou um ippon e fez 3 a 1, e segurou o placar até o fim.

Na semifinal masculina Firdosi Farzaliyev venceu Douglas Brose

A semifinal reeditou a final do Campeonato Mundial de Linz, no qual Valéria Kumizaki foi superada pela francesa Emilie Thouy, que desta vez levou a pior e caiu diante de Valéria, que encaixou um de-ai no abdome da francesa e venceu por 1 a 0.

Na final a brasileira precisou apenas de um ponto para conquistar o ouro inédito dos jogos mundiais.

No pódio, Valeria Kumizaki ouve o Hino Nacional

“Eu já havia lutado com Tzu-Yun Wen na final da Premier League de Okinawa e já conhecia o jogo dela, o que ajudou muito no combate. Estamos brigando pela primeira posição do ranking mundial, e este ouro vai ajudar-me a manter maior distância”, disse a vencedora. 

O pódio do kumitê feminino (55kg) fechou com Valéria Kumizaki em primeiro lugar, Tzu-Yun Wen, de Taiwan, em segundo e Sara Cardin, da Itália, em terceiro.

“Sempre quis disputar este campeonato e queria muito ser campeã aqui. Logo na estreia consegui atingir meu objetivo, vencendo três atletas que ocupam as primeiras colocações no ranking da WKF”, disse a campeã, que ainda pontuou as disputas restantes na temporada. “Depois do pan-americano esta era a principal competição da temporada, mas ainda temos o campeonato brasileiro e as etapas do circuito mundial da Alemanha, Turquia, Áustria e Japão”, explicou Valéria.

Valeria Exibe o ouro conquistado em Wroclaw

Douglas Brose, o bicampeão mundial, não teve a mesma sorte e após vencer muito bem os três confrontos iniciais da fase classificatória, caiu na semifinal diante de Firdosi Farzaliyev, do Azerbaijão, que foi o campeão do -60kg, por 5 a 0. Na disputa do bronze contra a o espanhol Matias Gomez Garcia, Brose não conseguiu impor seu jogo, a luta terminou empatada e no hantei três árbitros deram a vitória para o karateca europeu.

Hoje, será a vez dos brasileiros Isabela Rodrigues (+68kg) e Hernani Veríssimo (-75kg) entrarem no kotô de Wroclaw e lutarem por medalhas nos Jogos Mundiais de 2017.

O técnico Diego Spigolon e Valéria comemoram o ouro inédito